Posts

Seminário virtual “Políticas culturais e participação cidadã” será assistido por 119 pessoas de 10 países

O programa IberCultura Viva e a Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (FLACSO), sede Argentina, anunciaram nesta sexta-feira 11 de setembro os nomes das 119 pessoas que participarão do seminário virtual “Políticas culturais e participação cidadã”, que se realizará entre 16 de setembro e 7 de outubro, como uma das atividades do 4º Encontro de Redes IberCultura Viva.

Este seminário é uma colaboração do programa com FLACSO-Argentina, dentro da parceria em torno do Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária, ministrado desde 2018. Ao longo de quatro semanas, neste espaço de formação e debate, serão abordadas noções de políticas culturais, com especial ênfase nas questões de direito, cidadania e comunidade, e no papel do Estado e dos movimentos sociais e os/as cidadãos/ãs como agentes de transformação.

A convocatória para o seminário esteve aberta entre 25 de agosto e 10 de setembro. Para participar, as pessoas postulantes deveriam trabalhar em organismos públicos de cultura, ser gestores/as culturais independentes em atividade ou ser membros de organizações culturais de base comunitária ou de povos originários. 

Foram selecionadas candidaturas provenientes de 10 países membros de IberCultura Viva: Argentina (28), Brasil (9), Chile (9), Colômbia (9), Costa Rica (4), Equador (8), El Salvador (8), México (19), Peru (20) e Uruguai (5). Estas 119 pessoas receberão um correio eletrônico com informação sobre os acessos para a sala de aula virtual.

 

Módulos

O seminário se realizará durante quatro semanas através da plataforma Moodle, localizada em www.flacso.org.ar, com um encontro sincrônico uma vez por semana (1 hora de vídeo expositivo, 30 minutos para perguntas) e com trabalho em fórum de debate e reflexão, com tutores. Será mantido um fórum aberto durante a formação, incentivando o debate e a reflexão a partir dos encontros sincrônicos com as/os docentes. As aulas serão em espanhol, às quartas-feiras, das 17h às 19h, considerando o horário de Brasília e Buenos Aires. 

 

 Aula 1.  Políticas Culturais.  Docentes: Paula Mascías / Belén Igarzabal (Argentina)

Esta aula faz um passeio pelas noções de políticas culturais, com especial ênfase nas questões de direito, cidadania e comunidade. Serão abordadas as seguintes temáticas: Políticas culturais e cidadania, culturas e território, estado e organizações sociais, direitos culturais, políticas culturais e comunidades.

Aula 2. Cultura de Base Comunitária. Docente: Doryan Bedoya (Colômbia)

Nesta aula serão propostos os principais debates e teorias existentes em torno das políticas culturais de base comunitária. Cultura viva comunitária. História e conceitualização, novas formas de organização cultural comunitária, incidência política das organizações culturais comunitárias, abordagem e intervenção em território. 

Aula 3. Estratégias culturais e políticas de desenvolvimento. Docente: Víctor Vich (Peru)

Esta aula busca examinar os processos de tomada de decisão e o desenho de estratégias de desenvolvimento baseadas em projetos e políticas culturais. Para isso, reflexiona-se sobre o componente político das decisões e sua irredutibilidade, ao mesmo tempo em que se problematiza o vínculo entre cultura e desenvolvimento e analisam-se estratégias de transformação baseadas na potencialidade da cultura.

 Aula 4: Ferramentas de planejamento e participação social. Docente: Marcela País Andrade (Argentina)

Nesta aula exploramos ferramentas diversas para o planejamento de ações em território que permitem elaborar uma abordagem complexa e em forma de nós. Essas ferramentas, em conjunto, permitem construir tramas significativas para o desenvolvimento das cidades com toda sua potência, reconhecendo, em primeira instância, o que já existe.

 

Quem são os facilitadores

Paula Mascías (Argentina) 

Licenciada em Gestão da Arte e da Cultura pela Universidad Nacional de Tres de Febrero (UNTREF). Cursou especialização em Administração das Artes na Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade de Buenos Aires (UBA) e mestrado em Política e Gestão Local na Universidade Nacional de San Martín. Atualmente, dirige o Lab Cultura + Território, da área de Comunicação e Cultura da FLACSO – Sede Argentina. Há mais de 20 anos cria e impulsa processos de participação social e desenvolvimento territorial. Tem planejado e coordenado programas socioculturais em bairros em diferentes comunas da Cidade de Buenos Aires e o Conurbano Bonaerense desde a modalidade Território + Organização Social, e elaborado estratégias de abordagem barrial em distintas partes do país, em conjunto com governos, empresas e organizações sociais. Também tem ministrado cursos e oficinas em diferentes âmbitos e participado de encontros e congressos nacionais e internacionais.

 

Belén Igarzabal (Argentina) 

Licenciada em Psicologia, tem mestrado em Jornalismo pela Universidade de San Andrés. Atualmente realiza o doutorado em Ciências Sociais de FLACSO, onde se especializa na análise de meios de comunicação, audiências e gênero. Em 2009 teve uma estadia de estudos e pesquisa em Sciences Po – Paris. É diretora da Área Comunicação e Cultura da FLACSO – Sede Argentina. É coordenadora acadêmica da pós-graduação virtual “Gestão cultural e comunicação” e diretora das pós-graduações virtuais “Políticas Culturais de Base Comunitária” e “Educação, imagens e meios” (em colaboração com a  área de Educação). Faz parte do Grupo de Trabalho CLACSO “Epistemologias decoloniais, territorialidades e cultura”. É professora das matérias “Teoria da Comunicação” e “Huellas de la transformación digital” na Universidade de San Andrés. Integra o Conselho de Cultura da Cidade de Buenos Aires.

 

Doryan Bedoya (Colômbia) 

Poeta, administrador educativo, gestor cultural. Cofundador do coletivo Caja Lúdica Guatemala em 2001 e da Rede Guatemalteca de Arte Comunitária em 2004. Membro fundador do Movimento de Arte Comunitária Centro-americano MARACA em 2005, e integrante da equipe coordenadora do Conselho Latino-americano de Cultura Viva Comunitária. Faz parte do Conselho Acadêmico de Caja Lúdica, em aliança com a Escola Superior de Arte da Universidade de San Carlos de Guatemala. Conta com especializações em Descentralização da Educação, Diplomacia Cultural, Projetos Culturais e Cooperação Internacional.

 

Víctor Vich (Peru) 

Professor principal na Pontifícia Universidade Católica do Peru e na Escuela Nacional de Bellas Artes. Foi professor convidado em Harvard, Berkeley e Madison, nos Estados Unidos. Foi membro do Conselho Diretivo do Serviço de Parques de Lima (SERPAR) e assessor em temas de política cultural em distintas instituições peruanas e da América Latina. Atualmente dirige um mestrado de Estudos Culturais. É autor de vários livros, entre eles Desculturizar la cultura: la gestión cultural como forma de acción política (2014) e Poéticas del duelo: ensayos sobre arte, memoria y violencia política (2015).

 

 

Marcela País Andrade (Argentina) 

Licenciada em Sociologia, doutora em Filosofia e Letras (Área Antropologia) e pós-doutora pela Universidade de Buenos Aires (UBA). Técnica nacional em recreação pelo Instituto de Tiempo Libre y Recreación do Governo da Cidade de Buenos Aires. Trabalha como pesquisadora adjunta do Conselho Nacional de Pesquisas Científicas e Técnicas (CONICET) no Instituto de Ciências Antropológicas da Faculdade de Filosofia e Letras (ICA-FFyL). É professora regular e pesquisadora na carreira de Trabalho Social da Faculdade de Ciências Sociais da UBA (FSOC-UBA), onde dirige diversos projetos de  pesquisa. Também é docente de pós-graduação na FLACSO (Área Comunicação e Cultura – Sede Argentina), no mestrado de Comunicação e Cultura de FSOC-UBA, e no mestrado em Cultura Pública da Universidad Nacional de las Artes (UNA). Foi assessora e formadora em Gestão Cultural e Cultura Comunitária para a Direção Nacional de Formação Cultural do Ministério de Cultura (2013-2019).

 

Inscrições abertas para o seminário  “Cultura comunitária, mulheres, gêneros e diversidade”

 

Nesta quinta-feira 27 de agosto começa o prazo de inscrições do seminário virtual “Cultura comunitária, mulheres, gêneros e diversidade”, que o programa IberCultura Viva realiza de maneira colaborativa junto à Direção de Artes do Ministério de Cultura do Peru,  a Direção Nacional de Cultura do Ministério de Educação e Cultura do Uruguai, e a Secretaria Geral Ibero-americana (SEGIB). Esta atividade faz parte do 4° Encontro de Redes IberCultura Viva, que se realizará de forma virtual entre 8 de setembro e 15 de outubro de 2020.

O seminário apresenta o enfoque e a perspectiva de gênero, a fim de que as pessoas participantes possam incorporar noções que ajudem à consecução da equidade entre diversidades sexuais e de gênero (DSG), com o objetivo de transversalizar ações que promovam o respeito e a inclusão no desenvolvimento das políticas culturais de base comunitária.

 

Inscrições 

As inscrições estarão abertas no Mapa IberCultura Viva até 6 de setembro, às 18h (hora de Brasília). As pessoas postulantes devem trabalhar em organismos públicos de cultura, ser gestores/as culturais independentes em atividade ou membros de organizações culturais de base comunitária ou de povos originários.

Podem participar pessoas dos 11 países membros do programa IberCultura Viva: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Colômbia, Equador, El Salvador, Espanha, México, Peru e Uruguai. A seleção contempla até 120 vagas. Além de repartidas equitativamente entre os países participantes, as vagas devem ser divididas entre pessoas vinculadas a organizações culturais comunitárias e pessoas vinculadas a governos locais. 

 

Módulos

As aulas serão realizadas em espanhol, entre 16 de setembro e 7 de outubro, em sessões virtuais semanais, às quartas-feiras, das 15h às 17h, considerando o horário de Brasília e Buenos Aires (Argentina). Este encontro terá 1 hora e 30 minutos de vídeo expositivo, e 30 minutos para perguntas. Será mantido um fórum aberto durante a formação, incentivando o debate e a reflexão a partir dos encontros sincrônicos com as/os docentes. Será utilizada a plataforma Moodle, localizada em https://formar.cultura.gob.ar/.

– Módulo 1: Introdução: panorama geral sobre enfoque e perspectiva de gênero. Docente: Lucía Alvites (Peru).

Quarta-feira 16 de setembro

 

-Módulo 2: Revisões teóricas (Gênero, Diversidade, Novas Masculinidades, Interseccionalidade). Docente: Lucía Alvites (Peru).

Quarta-feira 23 de setembro

 

-Módulo 3: Processos impulsados desde a sociedade civil e as agendas de incidência para a inclusão da perspectiva de gênero e diversidade nas políticas públicas. Docente: Victoria Contartese (Uruguai-DNC/MEC).

Quarta-feira 30 de setembro

 

-Módulo 4: Transversalização da perspectiva de gênero nas políticas públicas. Docente: Claudia Briones (Espanha-SEGIB).

Quarta-feira 7 de outubro

 

Quem são os facilitadores

 

Lucía Alvites (Peru) 

Mestre em estudos de gênero e cultura pela Universidade de Chile. Socióloga pela Universidad Nacional Mayor de San Marcos. Especialista e consultora em temas de gênero para entidades públicas e privadas e organismos internacionais. Docente da Universidad Nacional Mayor de San Marcos e outros espaços acadêmicos. Diretora do Instituto Ciudadanía y Democracia. Autora de diversas pesquisas e publicações.

 

Victoria Contartese (Uruguai) 

Formada em Ciência Política, tem diploma de especialização em Marketing Político e Direção de Campanhas. Atualmente, curso o mestrado em Ciências Humanas – Estudos Latino-americanos na Faculdade de Humanidades e Ciências da Educação da Universidad de la República. Trabalha na Direção Nacional de Cultura (DNC-MEC) há 10 anos, onde tem se desempenhado em projetos como o Programa de Atenção a Coletivos Vulneráveis de Cidadania Cultural e o Sistema de Informação Cultural. Tem realizado cursos e seminários sobre políticas públicas, gênero, direitos humanos, feminismos latino-americanos, políticas culturais e diversidade cultural, entre outros.

 

Claudia Briones (Espanha) 

Coordenadora de Gênero da Secretaria Geral Ibero-americana. Anteriormente desempenhou funções como administradora dos portfólios regionais para América Latina e Caribe, Europa e Ásia Central no Fundo Fiduciário das Nações Unidas para Eliminar a Violência contra a Mulher, e como especialista de programas na área de Políticas de Violência contra as Mulheres na ONU Mulheres (Nova York). Também foi analista de programas no Escritório Sub-regional de UNIFEM para México, América Central e República Dominicana, coordenando a linha de trabalho em HIV/AIDS e programas vinculados ao empoderamento econômico das mulheres. Também trabalhou na Agência Espanhola de Cooperação ao Desenvolvimento (AECID) como coordenadora de gênero do Escritório Técnico de Cooperação em Honduras, e na Fundación Género y Sociedad, na Costa Rica, como técnica de projetos em gênero e migração.

 

 

Inscrições abertas para o seminário sobre Patrimônio Cultural Imaterial

 

De 16 de setembro a 14 de outubro, durante o 4º Encontro de Redes IberCultura Viva – Edição Especial, será realizado o seminário virtual “Introdução ao Patrimônio Cultural Imaterial”, organizado pelo Centro Regional para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial da América Latina (CRESPIAL) em colaboração com o programa. 

As pessoas interessadas em assistir ao seminário poderão inscrever-se a partir desta segunda-feira 24 de agosto na plataforma Mapa IberCultura Viva. Poderão participar pessoas dos países membros de CRESPIAL e IberCultura Viva, num total de 17 países (*). O número de participantes por país será de sete pessoas, somando ao todo 119. As inscrições estarão abertas até 4 de setembro. 

Os participantes podem ser tanto funcionários/as públicos/as dos países indicados como membros da sociedade civil interessados no Patrimônio Cultural Imaterial (PCI). Além de repartidas equitativamente entre os países participantes, as vagas devem ser divididas entre pessoas vinculadas a organizações culturais comunitárias e pessoas vinculadas a governos locais. Para participar, é necessário ter conhecimento básico em Patrimônio Cultural Imaterial (noções gerais) e manejar bem o espanhol. 

 

Os módulos

O seminário será realizado de maneira virtual e gratuita durante cinco semanas através da plataforma Moodle, que se encontra em https://formar.cultura.gob.ar/. As sessões serão em espanhol, às quartas-feiras, a partir das 11:00 no horário do Peru (13:00 de Argentina e Brasil, 18:00 da Espanha). Este encontro sincrônico uma vez por semana terá duas horas de duração e um trabalho de fórum de debate e reflexão, com tutores. Será mantido um fórum aberto continuamente durante a formação, incentivando o debate e a reflexão a partir dos encontros com os docentes.

O primeiro módulo, a cargo de Miguel Hernández Macedo (Peru), contará com uma introdução, alguns conceitos-chave sobre Patrimônio Cultural Imaterial (PCI), e uma apresentação da Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial da UNESCO. Os módulos seguintes abordarão as temáticas “Políticas públicas para a gestão e salvaguarda do PCI” (a cargo de Luisa Sánchez, Colômbia); “Participação comunitária no âmbito da salvaguarda do PCI” (Adriana Molano Arenas, diretora geral do CRESPIAL), e “Medidas e ferramentas de salvaguarda do PCI” (Lucas dos Santos Roque, Brasil). A quinta sessão, em 14 de outubro, será para as conclusões e a avaliação das sessões anteriores. 

O seminário faz parte do Programa de Fortalecimento de Capacidades do CRESPIAL, que  busca fortalecer as capacidades humanas e institucionais de gestores públicos, comunidades portadoras, ONGs, entre outros atores vinculados à gestão e salvaguarda do patrimônio cultural imaterial, através da cooperação regional e promovendo a participação comunitária como condição para a salvaguarda e a governança cultural.

 

Sobre o Crespial

O CRESPIAL tem como missão apoiar as atividades de salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial dos países da América Latina, de acordo com o espírito da Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial da UNESCO (Convenção de 2003). O Centro vem implementando iniciativas voltadas para fomentar o fortalecimento de capacidades nacionais. Entre elas, atividades de assessoria, capacitação, formação e desenvolvimento de materiais, com o objetivo de fortalecer as capacidades tanto dos representantes dos países membros do Centro como das instituições aliadas e das mesmas comunidades encarregadas de velar pelo Patrimônio Cultural Imaterial. 

 

Sobre a plataforma

Para inscrever-se neste seminário virtual é necessário registrar-se primeiro como agente cultural no Mapa IberCultura Viva. Esta plataforma livre, gratuita e colaborativa permite o registro de dois tipos de agentes: individual e coletivo. Por agentes individuais compreendemos as pessoas físicas, e por agentes coletivos, as organizações culturais comunitárias, entidades, povos originários, coletivos, agrupações e instituições. No caso desta convocatória, é obrigatório registrar o perfil de agente individual (a pessoa física que será responsável pela inscrição). 

Uma vez concluído o perfil de agente, deve-se clicar em “Editais” (na parte superior da tela) e buscar o arquivo que aparece com o título do seminário para iniciar a inscrição. Aqui está um guia sobre o registro de agente na plataforma: . 

 

(*) Países participantes: Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Cuba, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, Guatemala, México, República Dominicana, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

 

Quem são os facilitadores 

 

Adriana Molano Arenas (Colombia) – Diretora geral do CRESPIAL

Antropóloga com especialização em Políticas Culturais e Gestão de Artes, com experiência de trabalho na elaboração e implementação de políticas públicas participativas em temas culturais. Também dirige projetos de fortalecimento do tecido social desde a perspectiva patrimonial no âmbito do desenvolvimento sustentável com comunidades afro, indígenas e camponesas. Coordenou o grupo de patrimônio cultural imaterial da Direção de Patrimônio do Ministério de Cultura da Colômbia de 2008 a 2015. Tem desenvolvido consultorias para a UNESCO e é especialista da Estratégia Global de Fortalecimento das Capacidades Nacionais para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial na América Latina e no Caribe.

 

Miguel Ángel Hernández Macedo (Peru) 

Antropólogo com estudos de pós-graduação em Gerência Social. Especialista em patrimônio cultural imaterial com 12 anos de experiência no Ministério de Cultura do Peru, como coordenador principal na elaboração de expedientes técnicos para a inscrição de elementos do patrimônio cultural imaterial na Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO. Conta com diversas publicações sobre expressões culturais peruanas, incluindo os livros “Cozinha e Identidade: a Culinária Peruana como Patrimônio Cultural Imaterial” e “El Q’eswachaka de Canas. Engenharia e tradição nas comunidades de Quehue”. Tem sido facilitador de oficinas e cursos sobre Patrimônio Cultural Imaterial no Peru e na América Latina e representante peruano ante organismos internacionais relacionados ao patrimônio vivo.

 

Luisa Sánchez (Colômbia) 

Antropóloga. Mestre em Antropologia Social e doutora em Sociologia pelo Instituto de Altos Estudos da América Latina IHEAL-Paris 3. Atualmente é professora, pesquisadora e diretora do Departamento de Antropologia da Pontificia Universidad Javeriana de Bogotá. Tem se concentrado na pesquisa das dinâmicas históricas, políticas e populacionais das regiões da Amazônia e a Orinoquia colombianas, com ênfase em processos migratórios para contextos urbanos. Foi assessora do Grupo de Patrimônio Cultural Imaterial no Ministério de Cultura da Colômbia. Ali trabalhou as linhas de Memória e Patrimônio, Pesquisa e Inventários. Nos últimos anos tem se especializado na análise comparada e na avaliação de políticas culturais, participando como consultora internacional em vários trabalhos do CRESPIAL, em cujo site pode-se consultar sua última publicação, “Miradas al PCI de América Latina, avances y perspectivas“.

 

Lucas dos Santos Roque (Brasil) 

Antropólogo. Mestre em Ciências Sociais com especialização em Patrimônio Imaterial e Comunidades Deslocadas de maneira compulsória. Tem 20 anos de experiência como técnico e coordenador na elaboração de pesquisas e trabalhos na área ambiental e cultural. Coordenou e executou diversos diagnósticos participativos e planos participativos de desenvolvimento comunitário, e também inventários de Patrimônio Cultural Imaterial (PCI). Na Estratégia Global de Fortalecimento de Capacidades da UNESCO, tem facilitado várias oficinas para a implantação das políticas de salvaguarda do PCI e outros temas relacionados. No CRESPIAL, lidera a elaboração do Plano de Diálogo e Fortalecimento de Capacidades da instituição, assim como a coordenação da elaboração dos materiais pedagógicos previstos neste Programa. 

 

Confira o regulamento: https://bit.ly/2CU2oWw

Inscrições: https://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/146/

Consultas: programa@iberculturaviva.org  

 

Leia também:

Como inscrever-se no Seminário virtual “Introdução ao Patrimônio Cultural Imaterial”